TODA CRIANÇA GOSTA DE BRINCAR E DE LER.

SEJA BEM-VINDO AO SITE DE LEITURA DA TURMA DO GUARANÁ. AQUI VOCÊ ENCONTRA HISTÓRIAS EM QUADRINHOS, CONTOS, DESENHOS E MUITA DIVERSÃO!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

GUARANÁ E PIRRIXA em O PREGUIÇOSO

Olá!

Seja bem-vindo ao blog da Turma do Guaraná.

Terminei, ainda agora, esta nova HQ com Guaraná e Pirrixa, a dupla inseparável.




Tenha um bom fim de semana 

Abraços!

Paulo Alves

terça-feira, 27 de novembro de 2012

O CASO DA SECA DO LAGO DOCE

Olá, amiguinho.
Seja bem-vindo a mais uma aventura com a Turma do Guaraná.
Continuando a série de cinco histórias com cada criança da turma, apresento esta aventura, protagonizada pela Bolacha, a menina cientista.


O CASO DA SECA DO LAGO DOCE

       Isso aconteceu numa noite, há algum tempo, quando Bolacha viu pela janela umas luzes brilhantes. Daí ela foi lá fora pra ver o que era, e algo surpreendente aconteceu! As luzes vinham de uma nave espacial, que estava pousada na rua em frente a sua casa. Desceu da nave um alienígena que a presenteou com os três medalhões em forma de coração, de estrela e de flor. A esses medalhões o alienígena atribuiu poderes que ajudariam as meninas a combaterem os destruidores do planeta Terra. Depois, o alienígena partiu com sua nave para além das estrelas.

Clique na imagem e leia a história "Bolacha e o segredo dos medalhões".

       Toda vez que a Bolacha saía, levava consigo seu medalhão em forma de flor, que ficava guardado no bolso da sua calça, pois sabia que este tinha o poder de invocar a força da natureza.
       Num belo dia, Bolacha foi com a turma ao Lago Doce, que era um refúgio para os animais da Floresta Secreta. O Lago Doce é assim conhecido porque armazena o suco que escorre por uma Pedra muito alta, conhecida como a Pedra da Mexerica, onde, no pico, tem uma misteriosa mexeriqueira que produz muitas frutas, do qual escorre o suco adocicado. Ao chegar às margens do lago, as crianças se depararam com uma situação complicada.

Clique na imagem e leia a história "A Pedra da Mexerica".

       Os animais reclamaram que o lago estava secando, e que as abelhas não mais poderiam produzir seu delicioso mel, pois precisavam do suco do lago para isso.
       Bolacha e as crianças seguiram o caminho contrário do pequeno córrego que ia desembocar no lago, em busca de alguma pista que pudesse solucionar o caso. Subindo em direção à Pedra da Mexerica, descobriram um desvio do curso do córrego, e resolveram seguir pra ver aonde iria dar.
       Foi então, que avistaram, não muito longe, um galpão que tinha uma placa escrita “FÁBRICA DE SUCO MEXERIQUEIRA”.
       Ora, algum espertinho desviara o curso do córrego para uma fábrica que engarrafava e vendia o delicioso suco das mexericas.
       Faltava saber quem era o responsável por tamanha maldade!
       As crianças curiosas e destemidas seguiram adiante e foram parar no fundo da fábrica, e logo viram quem eram os malvados: Dalvo e Valdo, os dois trambiqueiros da floresta.
       Quando os dois espertalhões viram as crianças, correram atrás delas. Assustadas, elas correram para a mata, e acabaram ficando encurraladas, por causa da vegetação muito fechada de arranha-gato, que é um tipo de cipó muito espinhento.
       Sem ter como escapar dos ladrões, Bolacha, lembrando do medalhão Flor que estava em seu bolso, perguntou:
       - Vocês desviaram o curso do córrego e o Lago Doce está secando! Não se envergonham disso?
       - Claro que não, menina bisbilhoteira! – disse Dalvo, sorridente.
       - Estamos ganhando muita grana com a venda do suco engarrafado – lembrou Valdo.
       Então Bolacha, para defender a si e a seus amigos, tirou do bolso o medalhão Flor, e mostrou para os ladrões, dizendo:
       - Olhem, o que tenho para vocês!
       - Hahaha! Que medalhão bonito. Vai nos dar de presente? – perguntou Dalvo com deboche.
       Sem saber da força do seu medalhão, Bolacha ficou com o braço estendido, esperando o que iria acontecer.
       Quando, de repente, algo incrível aconteceu. A plantação de arranha-gato, que os impediram de fugir, começou a crescer descontroladamente. As ramas espinhosas brotavam em toda a planta e iam crescendo na direção de Dalvo e Valdo, envolvendo-os. Eles bem que tentaram correr, mas a planta espinhosa foi mais rápida, lançando suas ramas que se enrolavam em suas pernas e braços. Em poucos segundos os irmãos trambiqueiros estavam completamente presos dentro das ramas do arranha-gato, e as crianças ficaram livres.
       Depois, as crianças fecharam o desvio do córrego com pedras, e o Lago Doce voltou a encher.
       Os animais da Floresta Secreta agradeceram às crianças, e para comemorar, nada melhor do que beber um copo de suco de mexerica.
      Já estava na hora das crianças voltarem para casa, e seguiram a trilha para a cidade, conversando sobre a aventura no Lago Doce.

FIM
       


Essa é a Bolacha, a menina cientista. Ela não é linda?

Amiguinho, obrigado por acessar o site da Turma do Guaraná, mais uma vez.
Desenho e escrevo o melhor que posso, para que volte sempre.
Espero que tenha lido toda a historinha, e que tenha gostado.

Até a próxima postagem!

Paulo Alves
       

domingo, 25 de novembro de 2012

OS AMIGOS DA TURMA DO GUARANÁ

Olá, querido leitor!

O blog da Turma do Guaraná já existe há um ano, e estamos juntos construindo o segundo,
com muita criatividade e participação.

Muitas pessoas divulgam a Turma do Guaraná, e hoje, em especial, quero que conheça três, que muito tem se empenhado para divulgar o blog da Turma do Guaraná, sendo responsáveis diretamente pelo bom acesso no blog, mesmo este tratando de um único assunto.


Paulo Gibi
Ele é assim conhecido pelo seu amor às revistas de histórias em quadrinhos, os gibis.


Paulo Gibi é tão fã da Turma do Guaraná que faz questão de vestir a camisa,
 depois sai pelas ruas à procura das deliciosas revistas de quadrinhos 
para devorar no final de semana.

Ele tem um blog onde trata de todos os assuntos do universo dos gibis e das figurinhas.
Para conhecer o blog do Paulo Gibi, clique aqui



Todos os amigos que divulgam o blog da TG estão contribuindo para a formação efetiva de um novo universo de personagens, que serão mais uma opção para as crianças e jovens que amam histórias em quadrinhos e a literatura brasileira.


 Fabiano Caldeira

Ele é desenhista e criou alguns personagens muito engraçados: 

as Gêmeas, que são duas irmãs, lógico(rrss), 
e o Mino, um menino muito pensativo e que adora quadrinhos.
Para conhecer o blog do Fabiano Caldeira, clique aqui


Quem divulga a Turma do Guaraná, não está apenas divulgando personagens engraçados e bonitinhos, mas, muito além disso, está contribuindo para a construção de um mundo melhor, 
através da leitura sadia que a TG oferece às crianças e jovens.


  Rafael Fernandes, 
 aqui representado pela imagem do Mickey. Só o conheço assim.


Ele é desenhista, e criou A Turma dos Aliens, 
que são personagens muito engraçados desenhados em tiras.
Ele é um grande colaborador, divulgando a TG em seu blog, 
que trata das novidades das revistas de HQ e desenhos animados.
Para conhecer o blog do Rafael Fernandes, clique aqui


Além dos amigos blogueiros, ainda conto com alguns membros colaboradores que divulgam a TG nas redes sociais.
Também tem a minha esposa Rita Santos, que muito contribui para o crescimento do blog.
Não poderia deixar de citar aqui o Xandro, a Sofia, a Amanda, que também são pessoas que apóiam este projeto, e têm suas imagens com os links, ao lado.
Enfim, são muitos colaboradores, que se fosse citar aqui, esta postagem não ficaria pronta hoje.

Tudo isso é a paixão das pessoas pelo universo dos quadrinhos, pelo talento nacional e pela Turma do Guaraná.

Muito obrigado a todas as pessoas que divulgam e apoiam. 

Seremos amigos, para sempre!

Paulo Alves


Amigos, a revista Piadas do Fim do Mundo, onde a TG participa com uma página,
está à venda pelo site da Comix.



Corra para comprar seu exemplar, afinal o apocalipse será no dia 21 de dezembro 
e o tempo está se esgotando!
para comprar clique aqui 



sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Guaraná e o irmão em: O COMILÃO

Olá, querido leitor!

Seja bem vindo ao Blog da Turma do Guaraná!

Hoje pela manhã, queria muito desenhar uma HQ de uma página, com uma história muito engraçada com o Guaraná e o Pirrixa. Porém, se assim fosse, certamente, ainda não estaria com ela pronta.
Então, optei por uma tira, que é mais rápida de desenhar, e a HQ de uma página ficará para outro dia.
Então, vamos curtir!

O COMILÃO


Pobrezinha da criança! Se mandou, pensando que seria a sobremesa (rrss).
Este pequenino é mais um personagem da TG que vem ganhando espaço.
Cabe a ele os acontecimentos mais ingênuos e inocentes de uma criança de três anos.
É o irmão do Guaraná, que tem um nome engraçado: Araçá.
Ele nunca chama o Guaraná pelo nome, mas sempre de "irmão", e vice-versa.

Araçá é uma fruta silvestre, na verdade, uma espécie de goiaba do mato, pequenina e adocicada.

O ARAÇÁ

Para saber mais clique no link:


Amiguinho, até a próxima postagem.
Grande abraço

Paulo alves

terça-feira, 20 de novembro de 2012

PAULINHA em: O PORQUINHO, OS CAMUNDONGOS E O RATO

Olá!
Hoje começa uma série de cinco histórias, com cada uma das crianças da Turma do Guaraná,
e elas vão ganhar uma ilustração especial.

A primeira, é com a Paulinha...


O PORQUINHO, os camundongos E O RATO

       Paulinha ganhou um porquinho para guardar algumas moedas. Sabe como é, sempre é bom economizar.
       Ela gosta de tomar um sorvete com as amigas Tampinha e Bolacha, naqueles fins de tarde da primavera. Daí, vai lá no cofrinho e usa algumas moedas que economizou.
       Porém, Paulinha percebeu que apesar de colocar mais moedas, o cofrinho nunca ficava pesado, mesmo sem ela gastar. Que coisa intrigante!
       Uma vez, Paulinha leu num livro de ciências, um texto que falava sobre os camundongos. Eles são parecidos com os ratos, porém menores e bem simpáticos. Também estava escrito que eles adoravam roubar das casas das pessoas, objetos de formas diferentes e brilhantes, como por exemplo, moedas.




clique na imagem para ampliá-la


      Numa bela manhã de domingo, seu pai lhe deu algumas moedas, e ela correu até seu quarto, pegou o porquinho e as depositou lá. Mas desta vez, ela foi esperta, guardou o cofrinho embaixo da cama, lá no cantinho da parede, que era escuro... E colocou ao lado do porquinho, três ratoeiras, daquelas pequeninas, para capturar os camundongos. Ela já andava desconfiada de que estavam mexendo em seu cofrinho.
       Na hora do almoço, Dona Juju preparou uma comida deliciosa. Era frango com quiabos verdinhos colhidos no quintal de casa, e chamou todos para almoçarem.
       O pai, a mãe e as crianças sentaram-se à mesa.
       - Pirrixa, o que houve com você, ficou canhoto? Por que está segurando o garfo com a mão esquerda? – perguntou o pai.
       - É que tenho um amigo que come assim, e estou experimentando pra ver como é... – respondeu Pirrixa com essa desculpa esfarrapada, escondendo a mão direita embaixo da mesa.
       Paulinha já ia almoçar quando ouviu essa conversa, então, correu até seu quarto e procurou pelo porquinho. Olhou embaixo da cama, e viu que as ratoeiras estavam todas disparadas.
       Então, ela descobriu que em vez de pegar três camundongos, pegou foi um rato!

FIM
. . .

para imprimir e colorir

       Essa história de guardar um porquinho em casa é antiga.
       Tem gente que esquece do porquinho e quando lembra, anos mais tarde, as moedas já não tem mais valor. Outros não deixam o porquinho em paz, e todo instante tiram moedas dele. Difícil é conseguir enchê-lo e chegar o momento de quebrar o porquinho de barro, para contar as moedas.
        Mas, guarde bem seu cofrinho, pois em toda a casa tem sempre um que mexe, sem pedir.
        Outra vez, ouvi uma história de que a mãe guardava um cofrinho embaixo da cama, e alguém da casa, esvaziou todas as moedas e encheu com pregos! Que terrível.
        Porém, o certo é que não se deve mexer no que não é seu, portanto, deixe o porquinho dos outros em paz!
. . .

Quero avisar que todas as historinhas do site podem ser usadas em sala de aula, e as ilustrações você pode salvar em seu computador, e depois compartilhar com os amigos.

Amiguinho, 
até sexta, quando voltarei para um novo encontro com você,
trazendo toda a alegria da Turma do Guaraná.

Abraços,

Paulo Alves

domingo, 18 de novembro de 2012

GUARANÁ E PIRRIXA em: A FANTASIA


Olá!
Hoje, o domingo está lindo!
Ensolarado como há muito tempo eu não via.

Já fazia duas semanas que não postava a tradicional HQ de domingo, mas hoje,
para comemorar este dia feliz, trouxe uma tira com a Turma do Guaraná!



Tenha uma boa semana, 
e seja bem sucedido em tudo o que fizer, no trabalho, no colégio e em casa!

Abraços do amigo,

Paulo Alves


Participe do blog, tornando-se membro e deixando seu comentário.
O e-mail :  turmadoguarana@hotmail.com

PATROCINE A TURMA DO GUARANÁ


O BLOG DA TURMA DO GUARANÁ

        O blog foi criado em 16 de setembro de 2011, sem muita pretensão.
       A turma do Guaraná são crianças normais como de qualquer outro lugar, porém a cidade onde moram guarda muitos mistérios, que ao longo das postagens vão sendo desvendados, resultando em emocionantes aventuras.
    Além dos contos e histórias em quadrinhos, há ensinamentos e curiosidades em diversas áreas: ecologia, recursos naturais, educação e artes.
       O blog apresenta aos leitores duas postagens por semana, toda terça e sexta.
       O objetivo principal é proporcionar o hábito da leitura, buscando o envolvimento e a participação dos leitores através de histórias divertidas e com linguagem simples.









O AUTOR
     O autor da obra, é este que vos escreve, Paulo Alves, Natural do Maranhão, desenhista e me esforço para ser escritor.

OS RECURSOS
     O blog existe e resiste com a livre e espontânea vontade de sobreviver em prol da arte e da cultura, sem nenhum apoio institucional.
    Assim, qualquer pessoa pode patrocinar o site da Turma do Guaraná, comprando uma camisa com os personagens, anunciando a sua empresa aqui e, no caso das editoras, solicitando a autorização do uso das histórias e imagens.

     Escreva para mim!

Você e a Turma do Guaraná
serão amigos para sempre.

O endereço do estúdio: 
Rua Dr. Pereira dos Santos, 107, sala 907, Centro - Itaboraí
Telefone: 21 98639-4136  

Grande abraço,

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A VOLTA DO DOUTOR MORTE

Olá, querido leitor!
É muito bom estar com você aqui mais uma vez, para lermos mais uma divertida 
história com os personagens do universo da Turma do Guaraná.

Hoje, trago de volta alguns personagens que já são conhecidos, mas que andavam sumidos.
Vamos ler a historinha...





       Era uma tarde chuvosa em Lindópolis, e no alto do morro, meio a relâmpagos e trovoadas, podia-se avistar o casarão onde morava o Doutor Morte. Ele é um velho cientista, que ainda continua fazendo experiências em seu laboratório na torre da casa. Muitos dizem que ele já morreu e que voltou à vida, depois que seu sobrinho Valter Ror lhe deu o antídoto anti-morte. Esta fórmula secreta, criada pelo Doutor, que somente ele a conhece, e que está guardada em um frasco dentro do cofre. No mais, para o povo de Lindópolis, toda essa história de antídoto anti-morte não passa de pura conversa fiada. Onde já se viu, alguém bater as botas e depois voltar vivinho!
       Na pacata Lindópolis moram os imãos  Dalvo e Valdo, que são dois ladrões. Para eles o antídoto anti-morte poderia existir de fato, assim, eles foram até a casa do velho Doutor para roubá-lo, pois queriam ser imortais.
       Em volta do casarão havia diversos avisos que diziam “Perigo!”, “Afaste-se!", "Cientista Maluco!”, e outros mais. Mas os dois ladrões não temiam, e foram se rastejando, entre os arames farpados e a plantação de arranha-gato, um tipo de cipó espinhento, que circundava todo o casarão.
       Depois de vencer os espinhos, Dalvo e Valdo chegaram até um janelão, e após abri-lo, entraram na casa. Andando pelos corredores escuros, chegaram até a entrada da torre.



       Doutor Morte, e seu sobrinho estavam no laboratório em meio a uma experiência. O Doutor queria descobrir um pó líquido que servisse de combustível para os reatores do seu desfragmentador e teletranspotador molecular. Esta máquina o levaria de Lindópolis até o distante sertão de Couro Seco, em poucos segundos. Couro Seco é a cidade onde o Doutor nasceu e viveu toda a sua infância.
       Valter queria usar um calango na experiência, dizendo que ela tinha o couro seco, porém, o Doutor não deixou.
       Enquanto isso, Dalvo e Valdo abriram, devagar, a porta que ia dar na torre e viram o Doutor e seu assistente concentrados. Foi então que gritaram:
       - Vocês dois, isto é um assalto! Queremos o antídoto anti-morte! E rápido, que não estamos pra brincadeira.
       - Calma, rapazes! Não fiquem nervosos! Temos antídoto pra todo mundo – disse o Doutor.
      - Viu como era verdade! Que o antídoto realmente existe! – cochicou Dalvo para o irmão.
      - Nem eu mesmo acreditava tanto que fosse verdade! – disse Valdo.
      - Sobrinho, dê o antídoto para os dois cavalheiros! – disse o Doutor.
      Valter Ror foi até o cofre, girou o segredo, abriu e pegou, no meio de muitos frascos, o antídoto.
       - Rápido, magricelo! Dê-me o antídoto – gritou Valdo.
       - Doutor, como isso funciona? Não espera que eu primeiro bata as botas para tomar! – gritou Dalvo.
       Foi então que o Doutor sugeriu que eles tomassem o antídoto ali mesmo, pois assim seriam imortais.



       E os dois ladrões tomaram todo o conteúdo do frasco. Em seguida, algo estranho aconteceu. Eles foram ficando cada vez menores, e em poucos segundos viraram duas criançinhas.
       Então, o Doutor e Valter ficaram admirados com o que aconteceu.
       - Hahaha! Agora são dois moleques de cinco anos. E é melhor que caiam fora daqui, antes que eu lhes dê umas boas palmadas! – gritou o Doutor.
       Imediatamente, as crianças Dalvo e Valdo saíram correndo assustadas do casarão, e nem tão cedo voltariam lá.
        Enquanto isso, no laboratório, o Doutor conversava com Valter Ror.
        - Hahaha! Logo passará o efeito, e eles voltarão ao normal. Mas, como me explica isso, sobrinho trapalhão? – perguntou o Doutor Morte.
        - Acho que sei o que houve... É que no meio da confusão, fiquei nervoso. No cofre havia vários frascos e peguei o errado. Entreguei a eles o frasco Gugu-Dadá, que é a fórmula da juventude – respondeu Valter.
        - Sobrinho, naquele cofre só havia frascos de Gugu-Dadá. Eu já sabia disso! Você acha mesmo que daria a eles a fórmula da imortalidade? - disse o Doutor.
        Então, os dois caíram na gargalhada.

FIM

  . . . 


Tenha um bom fim de semana, 
e não esqueça de acessar o site e ler aquela história que você deixou para trás.

Abraços do amigo,


Turma do Guaraná é marca registrada. Todos os direitos reservados.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

TURMA DO GUARANÁ E O TOCADOR DE TUBA

Bom dia, amigo leitor!

Para você, que acessou o blog pela primeira vez, espero que curta a Turma do Guaraná, personagens infantis, genuinamente brasileiros, que estão aqui todas as semanas, em histórias em quadrinhos e contos super divertidos.


A TURMA DO GUARANÁ E O TOCADOR DE TUBA

O menino Brigão, é um novo personagem que já teve algumas aparições, 
e volta hoje em sua primeira tira. 
Por ele ser forte, uma de suas características é ser metido a valentão
porém, as crianças estão lhe ensinando que o melhor é ser brincalhão.

. . . 


Curiosidades 

A TUBA é um instrumento musical de sopro da família dos metais. 
Consiste num tubo cilíndrico recurvado e que termina numa campânula em 
forma de sino, e é dotado de bocal e de três a cinco pistões.
A tuba surgiu na primeira metade do século XIX, e logo foi incorporada nas orquestras
sinfônicas. O som que a tuba produz é um dos mais graves!


Tipos de tubas:

                                                                                     tuba sousafone   

fonte: Wikipedia, a enciclopédia livre. http://pt.wikipedia.org/wiki/Tuba



Amiguinho, tenha uma boa semana, e até a próxima postagem.
Abraços,

Paulo Alves

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

TURMA DO GUARANÁ em: O FIM DO MUNDO

Olá, amiguinho!
Bom dia!


Falei tanto da revista "Piadas do Fim do Mundo", que você deve estar curioso para saber qual a HQ da Turma do Guaraná que participou.
Essa é a HQ que está na revista, e resolvi trazer para você em uma postagem extra.


Essa é apenas uma das muitas HQs que estão na revista, mostrando todo o talento dos nossos amigos cartunistas de todo o Brasil.



Estou preparando mais HQs para alegrar o seu dia.
Muitas histórias em forma de narrativa estão sendo criadas, e espero em breve, transformá-las em quadrinhos emocionantes e divertidos.

Até amanhã, quando trarei mais uma aventura com a Turma do Guaraná.

Abraços!

Paulo Alves
Participe do blog, tornando-se membro e deixando seu comentário.
O e-mail :  turmadoguarana@hotmail.com

   

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

GUARANÁ E PIRRIXA EM: A MARCHA ECOLÓGICA

Seja bem-vindo ao Blog da Turma do Guaraná.
Aqui você encontra muitas histórias em quadrinhos, contos e ilustrações
para compartilhar com os amigos.

Preparei mais uma HQ para você curtir.
Só que hoje a apresentarei de forma diferente, seguindo os passos da criação...

Este é o argumento: O primeiro passo da criação da HQ.
Esta idéia eu tive pela manhã, quando caminhava pelo quintal de casa. Daí peguei a agenda e escrevi imediatamente, antes que esquecesse. Minha letra não é linda? Deveria dar aula de caligrafia!


Em seguida, é criado o roteiro, onde se desenha cada movimento e o desenrolar da história,
com os textos e a paisagem. Tudo é feito com lápis, bem de leve.


Este é o desenho da HQ. Nesta etapa são feitos todos os detalhes do desenho a lápis, e a fala
dos personagens é escrita com caneta de nanquim preto.


Esta é a arte-final. Nesta fase a HQ é redesenhada, cobrindo o lápis, usando canetas de nanquim de várias espessuras. Todos os detalhes são desenhados, com muito carinho e atenção.
Depois, apaga-se os traços de lápis e esta arte é escaneada, indo direto para o computador para ser retocada, conferida e finalmente colorida utilizando o Photoshop.
E veja que lindo o resultado! Pode ler e sorrir depois!




Esta é maneira como faço as histórias em quadrinhos aqui no estúdio,
e quis te mostrar para você conhecer todo o processo.

Tenha um bom fim de semana, e até a próxima historinha.

Abraços do amigo

Paulo Alves

TURMA DO GUARANÁ E O FIM DO MUNDO

Bom dia, queridos leitores!


Venho informar sobre o lançamento da Revista "Piadas do Fim do mundo", onde a Turma do Guaraná terá participação com uma história em quadrinhos de uma página. 
O evento ocorrerá amanhã, sábado, conforme o comunicado do amigo Worney Almeida:

"

           Lançamento da Revista “PIADAS DO FIM DO MUNDO” pela AQC-ESP


            A revista “Piadas do Fim do Mundo” (“Picles” 02) é uma ideia coletiva da Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP) em conjunto com a editora Laços. A associação foi criada em 1984, visando reunir e defender os autores nacionais de quadrinhos, cartuns, charges e ilustração que insistem em publicar sua arte em nosso diminuto mercado editorial.
            O projeto “Picles” começou em 2009 e resultou numa revista com 28 artistas de todo o Brasil satirizando quatro temas: música, esportes, ecologia e tecnologia, que foi publicada, em maio de 2010, como revista eletrônica no blog da associação (www.aqcsp.blogspot.com).
Já a segunda edição foi publicada no final de 2011, com tiragem de 1000 exemplares e teve como tema a presidenta Dilma. Foram reunidos 24 autores que enviaram um total de 55 trabalhos. Com o financiamento de três editores, a “Picles” 02 teve uma boa divulgação e repercussão, inclusive com a própria personagem principal (a presidente Dilma Rousseff) recebendo seu exemplar! 
            Agora a AQC-ESP, aproveitando que o mundo está chegando em sua data fatídica: 21 de dezembro de 2012, lança o terceiro número da “Picles” que tem como tema: O Fim do Mundo! Um tema atual e que resultou em muita sátira ao contexto místico, histórico, midiático e na histeria coletiva que pode causar.
            Foram reunidos 24 autores com uma grande diversidade de estilos, traços, roteiros e formas de arte num resultado muito divertido. A seleção de profetas do Apocalipse é a seguinte: Floreal, Eder Santos, Paulo Cesar Cid, Alex Guenther, Paulo Alves, Wanderley Felipe, Xalberto, Sergio MorettiniVasqs, Daniel Linhares, William MR, Juliano, João Zero, Airon, Rice Araujo, Mário Mastrotti, Fernando dos Santos, Harry Guilherme Garrido, Edvaldo Rodrigues, Novaes, Bira Dantas, Diego Jourdan Pereira, Wellington Santos e Sergio Mas.
            O lançamento da revista “Piadas do Fim do Mundo!” (“Picles” 02) será realizado durante na Comix Book Shop, no dia 10/11, sábado, a partir das 14h, na Alameda Jaú, 1998, próximo ao metrô Paulista, com a presença dos autores para uma tarde de autógrafos e de muito bate papo.
            Agora é para valer!!!!!
            Todos estão convidados para rir do Fim do Mundo??!!!
“Piadas do Fim do Mundo” (tamanho: 17 x 24 cm, 52 pgs. capa colorida, miolo 02 cores, lombada canoa, tiragem 1000 exemplares, R$ 12,00)  
                                                           Worney Almeida de Souza
"

...o...

Oi! Agora sou eu, Paulo Alves.
Infelizmente, desta vez, eu não poderei estar no lançamento. 
Mas, deixo o comunicado para quem quiser ir para prestigiar os artistas nacionais.
Daqui a alguns dias, Worney Almeida ficou de me enviar alguns exemplares da revista. 
Quem se interessar, me avise pelo email turmadoguarana@hotmail.com

Abraço,
 e até de tarde, porque
agora, estou desenhando uma HQ divertida com a Turma do Guaraná.

Abraços

Paulo Alves

terça-feira, 6 de novembro de 2012

PAULINHA E TAMPINHA E A MENINA BORRALHEIRA

Olá, querido leitor.
Seja bem-vindo ao blog!

Mais uma vez estamos aqui reunidos, para lermos uma história engraçada,
desta vez, com Paulinha e Tampinha.


                Paulinha, a Menina Borralheira

       Dona Juju, a mãe de Paulinha, lhe disse que só poderia brincar lá fora quando o quarto estivesse todo arrumado.
       Mas que tamanha bagunça! Havia bonecas espalhadas, o bule de esmalte e as xícaras de brinquedo estavam jogados pelo chão. A cama estava uma tristeza: lençol amassado, colcha da cama repuxada, e o travesseiro embolado.
       Tampinha, a querida amiga, tocou a campainha da casa de Paulinha, pra saber por que demorava tanto. Quem atendeu a porta foi Dona Juju, e disse que ela estava arrumando o quarto. Então Tampinha entrou e foi ajudar, que era para terminar logo.
       - Oi, querida amiga! Vim te ajudar! – disse Tampinha aos berros.
       - Obrigada, amiga! – disse Paulinha.
       Beijo daqui, beijo dali, e as meninas já iam arrumar a bagunça, quando Tampinha pegou o bule de esmalte e esfregou, dizendo que era pra ficar brilhando. Foi então que o inesperado aconteceu. Como num passe de mágica, saiu um raio azulado pelo bico do bule, e quando ele sumiu, meio a uma fumaça azul, surgiu uma fada.
        - Rápido, rápido! Vamos arrumar toda esta bagunça, porque a hora do baile está chegando! – dizia a fada, girando na mão uma varinha mágica.
        Quando viram a fada, Paulinha e Tampinha olharam uma para outra, assustadas, e cochicharam.
       - Caramba! Não era um gênio que saía da lâmpada? – perguntou a Tampinha.
       - Ora, você não esfregou uma lâmpada, mas um bule de esmalte... – lembrou Paulinha.
       - Ahh, sim... Quem é você? – perguntou Tampinha.
       E a fada respondeu:
       - Ora, quem sou eu. Não leu os livrinhos de contos de fadas? Pois eu sou a fada madrinha, e com minha varinha mágica arrumarei toda essa bagunça de uma vez!
       “PLIM-PLOM!”, fez a varinha mágica zunindo no ar. Todos os objetos giravam pelo quarto, seguidos por estrelinhas minúsculas e brilhantes.
         Um, dois, três. Pronto estava tudo no lugar, arrumado e dobrado.
         - E para as meninas irem ao baile, transformarei estes patins em uma linda carruagem! – disse a fada  madrinha.
         E diante dos olhos das meninas, surgiu uma carruagem em forma de patins gigante, sendo puxado pelos Três Porquinhos, e o cocheiro era nada mais e nada menos do que o Lobo Mau, vestido com a roupa da Vovó de Chapeuzinho Vermelho.
         - Nossa, que confusão! – disse Tampinha.
         - Senhora Fada, não acha que está misturando as histórias? – perguntou Paulinha.
         - Menina, não estou fazendo confusão nenhuma. Está escrito aqui no meu papelzinho tudo o que eu tinha que fazer nessa historinha da Turma do Guaraná. Se tem alguma coisa errada, reclame com o autor­. E, rápido, rápido! Entrem na carruagem ou vão se atrasar para o Grande Baile.


          E as meninas entraram na carruagem, desconfiadas, olhando para o Lobo Mau, com medo de serem devoradas por ele. Cruzes!
          - Agora vamos, Três Porquinhos. Marchem! – gritou a fada agitando as mãos.
          A carruagem de patins já ia partir, quando alguém bateu na porta do quarto:
          “Toc, Toc!”
           Era dona Juju, que trazia um lanche para as meninas, e perguntou:
          - Que estão fazendo aí, sentadas sobre os patins?
          As meninas se olharam...
          - É... Não sei – respondeu Tampinha.
          - Estávamos brincando... – disse Paulinha, sem graça.
          - Mas pelo visto, já fez sua obrigação, pois seu quarto está um brinco! – disse Dona Juju, admirada.
           Foi, quando as meninas olharam em volta, e levaram um susto. Realmente o quarto estava todo arrumado. Mas elas não se lembravam de ter arrumado nada. Então, concluíram que foi a fada quem fez tudo! Que incrível!
       As meninas lancharam e já iam sair pra brincar lá fora, quando Tampinha perguntou:
       - Paulinha, me empresta o seu bule? Prometo que devolvo amanhã mesmo.

FIM

. . . o . . .

Sinceros agradecimentos aos leitores que curtem a turma e se tornam membros do blog.
Continue acompanhando as aventuras da Turma do Guaraná.

Todas as imagens e histórias são livres para uso em sala de aula 
e para compartilhar com seus amigos.

Tenha uma boa semana, e até sexta.

Abraços!

Paulo Alves