TODA CRIANÇA GOSTA DE BRINCAR E DE LER.

SEJA BEM-VINDO AO SITE DE LEITURA DA TURMA DO GUARANÁ. AQUI VOCÊ ENCONTRA HISTÓRIAS EM QUADRINHOS, CONTOS, DESENHOS E MUITA DIVERSÃO!

terça-feira, 24 de abril de 2012

A FONTE DA JUVENTUDE











Seja bem-vindo ao nosso blog.
Hoje teremos mais uma divertida aventura com as crianças da Turma do Guaraná.
Tudo acontece na pracinha, onde até mesmo um menino se transforma em passarinho!








Guaraná, Paulinha e Tampinha em: 
A FONTE DA JUVENTUDE

        Era mais uma daquelas manhãs lindas em Lindópolis. Ocupados em seus afazeres, canários, bem-te-vis e tizius formavam belas revoadas, enchendo o céu de alegria.
       As crianças estavam na praça brincando. Guaraná, pensando que ninguém percebia, entrou no chafariz, conhecido como a Fonte da Juventude. Ele queria se refrescar nas águas divertidas, que caiam do alto. Mas antes, tirou o calção, que era pra não molhar. Paulinha e Tampinha andavam de bicicleta devagarinho, e viram o Guaraná tomando banho no chafariz, então conversavam:
       - Guaraná está tomando banho na Fonte da Juventude! - disse Paulinha.
       - Ele não sabe que se entrar ali vira bebê de novo? O guarda da praça que disse. – lembrou Tampinha.
        - É mesmo! Uma vez eu vi uma rã muito grande entrar, e depois saiu uma bem miudinha! Eram a mesma, pois eram azuis. Eu vi...      
        Enquanto isso, no alto de um galho, na árvore ao lado do chafariz, mamãe canária estava toda animada, porque seus filhos nasceriam naquele dia, e ajeitava cuidadosamente os ovinhos, quando de repente, um deles escorregou para fora. A canária assustou-se e correu atrás do ovo fujão. Ele escorregou pelo galho e caiu em cima de um calção azul, todo embolado, na beira do chafariz. Que sorte, não quebrou!
       Guaraná levantou-se de um mergulho, e a mamãe canária, que estava próxima do calção, se assustou e voou. As meninas vinham de bicicleta, passeando, e Guaraná, que estava pelado, rapidamente se escondeu dentro da água com vergonha.
       Já bem perto da fonte, Paulinha gritou:
       - Olhe! O calção do Guaraná.
       - Tem um ovo em cima do calção! – disse Tampinha, quando deu uma freiada.
       - Oh não! Guaraná entrou na Fonte da Juventude e ficou tão novo, que voltou a ser um ovo. - exclamou Paulinha.
       - Ora, mas o Guaraná é um menino, não um frango.
       - Não importa. Minha professora disse que todos nós viemos de uma célula-ovo, e o que é isso aqui? – Paulinha perguntou, segurando o ovo na mão.
       - É um ovo! – respondeu Tampinha.
       - Então pronto! É não só um ovo, mas uma célula-ovo.
       - Guaraná virou um ovo. Pobrezinho... “CHUIF!”- choramingou Tampinha, a chorona.
       E as duas meninas saíram com o calção e o ovo, carinhosamente arrumados nas mãos, como se fosse um ovo no ninho. Pronto! Na cabeça das meninas o menino virou um passarinho.
        A canária viu quando as meninas pegaram o ovo, e foi atrás delas. Ora bolas! Aquele ovo era seu filhinho querido! Então ela fazia vôos rasantes sobre as meninas, que era para elas se assustarem e largarem o ovo. Então, Tampinha disse.
       - O passarinho pensa que estamos roubando o ovo de seu ninho.
       Enquanto isso, Guaraná emerge da água, e nota que seu calção sumiu. E agora, como Guaraná sairia da fonte sem o calção para vestir? Que vergonha, todos o veriam pelado.



       A canária, percebendo que as meninas não lhe devolveriam o ovo, pediu reforços. Eis que surgiu no céu da pracinha uma revoada de pássaros, e avançaram sobre as meninas.
       - Socorro! Um ataque de passarinhos! – Paulinha gritou, e pernas pra que te quero. Sairam correndo em disparada e se esconderam atrás da velha jaqueira.
       Enquanto isso, no chafariz, Guaraná queria muito sair da água. “Pelo menos se tivesse uma moitinha para se esconder”. Pensava ele.
       Ele precisava de um incentivo para criar coragem e sair da água, e pelo visto, o incentivo estava ali mesmo no chafariz: uma cobra d’água que apareceu do nada, e sobre a água nadava. Guaraná, num pulo só, saiu do chafariz e correu até a velha jaqueira da praça, onde se escondeu. Então as meninas o viram.
       - Aahh! Que você está fazendo aqui, pelado?! – gritaram as meninas, que foram procurar outro canto para se esconder dos passarinhos em fúria.
       Então, elas entenderam o que estava acontecendo, e Tampinha foi entregar-lhe o calção, toda envergonhada.
       Paulinha, assustada com toda aquela passarada em vôos rasantes, percebeu que o ovo rachava a delicada casca. Num momento tão emocionante, toda a passarada pousou e ficaram a observar o nascimento do canarinho. Deveria ser um momento de paz e amor. Os pais estavam em volta de Paulinha, e então nasceu o mais lindo canário. Nasceu na mão de Paulinha, que o colocou num galho baixo de uma árvore. Logo seus pais vieram dar-lhe beijos e abraços. Então o pai segurou firme e o levou até o ninho, para se juntar aos seus irmãos.
       As meninas ficaram aliviadas porque seu amigo não se tornara um ovo, e Guaraná caiu de tanto rir com toda aquela trapalhada.

FIM




T
ODA TERÇA E SEXTA TÊM POSTAGEM NOVA.

Participe do blog, tornando-se membro e deixando seu comentário.
O nosso blog:  http://guaranaeturma.blogspot.com
O e-mail :  turmadoguarana@hotmail.com

Amiguinho, estou preparando diversas histórias em quadrinhos de uma página. 
Toda semana publicarei uma. Então até sexta, quando trarei mais novidades com a Turma do Guaraná.

Paulo Alves

3 comentários:

Paulo Gibi disse...

Oi Paulo Alves, linda esta história e singelo o conteúdo. É exatamente disto que precisamos nos quadrinhos e na literatura infantil. Também colocarei esta matéria para divulgação no meu blog, na sua coluna de segunda-feira que criei lá no meu espaço.
Histórias de uma página são ótimas para divulgação, assim como tiras. Parabéns pelo talento.
Gostaria de pedir ao amigo, quando puder, que apresentasse os personagens um a um como num sistema de fichas, uma imagem e um texto base sobre o personagem, para que todos possam conhecer cada personagem e suas características.
Abraços
Paulo Gibi

Paulo Alves disse...

Caro amigo, Paulo Gibi
Gostei muito desta última historinha, onde as meninas protegem seu amigo.
Procuro sempre escrever textos que estimulem boas ações das crianças.
Já apresentei cada um dos personagens em janeiro, mas gostei da idéia, e farei um resumo da personalidade de cada um, e ao lado a imagem.
Obrigado pelo espaço que criou para a Turma do Guaraná em seu blog. As crianças agradecem.
Grande abraço!!!

Paulo Gibi disse...

Puxa Paulo Alves, é isso mesmo que vejo em suas histórias. A criança como deve ser: apenas criança. Hoje em dia o mundo gira muito rápido e a fase infantil está cada vez mais curta. Os anos 70 e 80 eram mais fáceis de lidat mesmo. Acho que é por aí mesmo. Quanto mais material para divulgação melhor... Abração...